Ser elegante... Sem abrir mão do conforto!


Tempos atrás a camiseta era uma peça do vestuário usado na praia, no campo, no trabalho, com trajes esportes e só.

No momento a camiseta virou um acessório muito usado em todo o planeta. É uma ferramenta eficaz para comunicar de forma direta o seu estilo.

Compõem com shorts, calça comprida, saias de couro, seda ou de qualquer tecido.

Ela serve para quebrar a sofisticação do brilho ou do dourado, deixando o traje mais casual, o clean chique.

Inúmeras griffes apostam em camisetas; lisas, simples, enxutas, com desenhos ou com detalhes... Dos estilos The Heiress – com silhueta de ampulheta... Flapper, com babados... Screen Siren decote V ou redondo entre outros estilos.

Menos rocker e mais elegante a t-shirt no momento podem ser usados com jaquetas, blazers, shorts finos e atitudes minimalistas...

Seja elegante e estilosa, sem abrir mão do conforto, tenha um guarda roupa eclético indo desde peças impecáveis de seda, brilhos, de marcas famosas ou não... e faça o contra ponto ideal, misturando tecidos nobres com camisetas.

Enfim, invista algumas vão combinar com você...

Por: Maria Inês Borges da Silveira 

CUIDADOS ESSENCIAIS

 

No momento, devido a pandemia, lavar as mãos compulsivamente e abusar do álcool gel virou rotina.

O resultado são unhas fracas que descascam e pele seca sem brilho.

As moléculas de queratina da unha absorvem muita água e incham, e quando as mãos secam elas desincham. O constante inchar-desinchar rompe as tais moléculas formando camadas de unhas que descascam.

O álcool gel rompe a barreira hidrolipítica e resseca cutículas e unhas.

Por esse motivo os dermatologistas recomendam hidratar bem ou usar um esmalte de tratamento. Eles formam um filme impermeável que protege o ressecamento e aumenta a espessura das unhas. Elas se tornam resistente ao excesso de água e a traumas mecânicos como digitar horas ao computador.

Há inúmeras e boas opções no mercado para se adquirir e muitos produtos naturais com cravo que ajuda a endurecer e é um potente antifungicida. 

Por: Maria Inês Borges da Silveira