Um Acessório atemporal



No universo da Chanel nada é acessório, tudo é necessário.
Jóias exuberantes, sapatos bicolor, bolsas com o icônico matelassê... Cada item é cheio de significado e serve como peça chave na engrenagem da Maison fundada pela ousada Mademoiselle Gabrielle “Coco” Chanel. Se na vestimenta ela incorporou códigos da moda masculina, desafiando a noção estereotipada dos papeis de gênero, nos acessórios, a estilista propôs o contraponto de feminilidade que deu equilíbrio à sua estética, sempre cheia de atitude.



A primeira bolsa idealizada por Gabrielle, a 2.55, criada há mais de 60 anos, permanece ainda hoje um objeto de desejo. Sua alça e bolsos estratégicos foram pensados para tornar a peça funcional, além de uma assinatura de estilo, e ambos continuam sendo fortes pilares no processo de criação de novas bolsas.




Nesse espírito, Karl Lagerfeld diretor criativo da grife desde 1983, criou os modelos Boy e Gabrielle: Boy apresenta um design moderno em retângulo com compartimentos práticos, enquanto Gabrielle oferece espaço interno. Mais recentemente, a bolsa Banane, em formato de pochete, foi mais uma alternativa cool e versátil.

Em cada temporada criam acessórios numa leitura diferente: além de diversos tipos de couro, incluindo os mais exóticos, como o de Piton, surgem também peças em Tweed, jeans, bordados e materiais leves e vanguardistas, como nylon, resina e pvc. Assim como Gabrielle, Karl sempre acreditou que os acessórios são parte essencial da comunicação de um estilo. Criou uma campanha de bolsas estrelando a modelo e atriz Kaia Gerber filha da modelo Cindy Crawford.

Kaia fotografou no próprio apartamento de Chanel, para lembrar que a mulher e suas bolsas configuram uma historia de amor e cumplicidade que transcende a passagem do tempo.

Após, a morte de Karl assumiu como diretora artística em fevereiro de 2019, Virginie Viard com o mesmo perfil da Maison sobre o espirito de olhar para frente, para as maravilhas do futuro sem abandonar o valioso legado da marca.

Fonte: Revista L’OFFIEL – matéria Ana Torres