Um Acessório atemporal



No universo da Chanel nada é acessório, tudo é necessário.
Jóias exuberantes, sapatos bicolor, bolsas com o icônico matelassê... Cada item é cheio de significado e serve como peça chave na engrenagem da Maison fundada pela ousada Mademoiselle Gabrielle “Coco” Chanel. Se na vestimenta ela incorporou códigos da moda masculina, desafiando a noção estereotipada dos papeis de gênero, nos acessórios, a estilista propôs o contraponto de feminilidade que deu equilíbrio à sua estética, sempre cheia de atitude.



A primeira bolsa idealizada por Gabrielle, a 2.55, criada há mais de 60 anos, permanece ainda hoje um objeto de desejo. Sua alça e bolsos estratégicos foram pensados para tornar a peça funcional, além de uma assinatura de estilo, e ambos continuam sendo fortes pilares no processo de criação de novas bolsas.




Nesse espírito, Karl Lagerfeld diretor criativo da grife desde 1983, criou os modelos Boy e Gabrielle: Boy apresenta um design moderno em retângulo com compartimentos práticos, enquanto Gabrielle oferece espaço interno. Mais recentemente, a bolsa Banane, em formato de pochete, foi mais uma alternativa cool e versátil.

Em cada temporada criam acessórios numa leitura diferente: além de diversos tipos de couro, incluindo os mais exóticos, como o de Piton, surgem também peças em Tweed, jeans, bordados e materiais leves e vanguardistas, como nylon, resina e pvc. Assim como Gabrielle, Karl sempre acreditou que os acessórios são parte essencial da comunicação de um estilo. Criou uma campanha de bolsas estrelando a modelo e atriz Kaia Gerber filha da modelo Cindy Crawford.

Kaia fotografou no próprio apartamento de Chanel, para lembrar que a mulher e suas bolsas configuram uma historia de amor e cumplicidade que transcende a passagem do tempo.

Após, a morte de Karl assumiu como diretora artística em fevereiro de 2019, Virginie Viard com o mesmo perfil da Maison sobre o espirito de olhar para frente, para as maravilhas do futuro sem abandonar o valioso legado da marca.

Fonte: Revista L’OFFIEL – matéria Ana Torres

ENFRENTANDO A MODA OUTONO INVERNO

Com cores bem definidas partindo do terra, nude, caramelo, camurça sem deixar de lado cores alegres e vivas desde o turquesa, azul esverdeado, amarelo e ameixa.
Linhas assimétricas e modernas vão dominar no período sempre com muito glamour, leveza e sedução. 

 


“Lembrar que os clássicos, como o branco e o preto, o cinza, o chumbo estarão sempre presentes”. Muitas roupas também confeccionadas em couro, ou couro sintético.
Podemos também usar essas tendências nos acessórios. Lembrar de usar sempre em harmonia para ficar um traje elegante. O bom senso impera!



A verdadeira Feminilidade da mulher!



”A Verdadeira Feminilidade é uma questão de atitude, não de beleza” (A. Dahl).
A feminilidade não tem nada haver com um rosto bonito. A beleza de expressão vale mais, tem mais valor.
Muitos homens estão mais ligados e esperam que a mulher do seu ideal seja perfumada, atenciosa, elegante, preparada, culta, alegre e otimista.
Toda mulher deve manter uma boa imagem, lembrar que podemos estar sendo observadas.
A boa imagem não só do traje mais também da postura, voz, linguagem e integridade.
Toda mulher moderna pode substituir o homem em qualquer função, se prepara dia-a-dia para o seu crescimento profissional, já ocupam espaços diferenciados no mercado de trabalho. Mas, para atrair, prender um coração, um grande amor, tem uma munição maior, a Feminilidade.
Tenha seu próprio estilo não ter que copiar, o encanto de cada mulher é pessoal, único, intransferível. Construa sua marca, pode ser um cabelo bonito, uma voz macia, um perfume que marque seu estilo, uma joia que use sempre (ex. ponto de luz no pescoço), um sorriso atraente, pele bonita, gestos graciosos ou ate um enlaçar de lenço na bolsa. 



“NÃO ESCONDA A LUZ DE SUA FEMINILIDADE NAS SOMBRAS DA NEGLIGÊNCIA, DOS RESSENTIMENTOS E DOS TEMORES. 
TRAGA ESSA LUZ PARA FORA E VOCÊ SE SURPREENDERÁ COM O BRILHO DELE E COM O REFLEXO DA LUZ NOS OLHOS DOS HOMENS”

Matéria de autoria de Maria Inês Pierin Borges da Silveira.
Imagens: públicas da internet.

Convite ACCUR

Convido para participarem do almoço da ACCUR e palestra seguido de homenagens ao Dia Internacional da Mulher. Confirme sua presença!

MODA O QUE USAR!


Existem dois tipos de moda que podem ser definidos como “MODA VERDADEIRA” OU “MODA PASSAGEIRA”.
A moda verdadeira resulta de uma criação de estilistas com especialidade em moda que criam e inovam uma moda que perdura às vezes por muitos anos tonando-se uma marca. Temos vários exemplos de estilistas que marcaram épocas, o smoking Yves Saint Laurent, o o famoso Converse All Star foi criado em 1917 pela Converse Rubber of Massachussetts; a historia do Trench Coat começa em 1879 com a criação de uma capa de gabardine impermeável por fundador da grife Thomas Burberry ; jaqueta ou blazer Chanel (a temporal), bolsas Hérmes e Gucci, o famoso sapato de sola vermelha Chistian Louboutin são uns dos exemplos. Uma moda clássica e eterna. 




A moda passageira são como ventos muitas vezes usadas moda ser elegante apenas numa estação ou temporada. Inventada por vários costureiros diferentes. Traz alegria aos copistas adotando-as pela indústria das roupas prontas é uma moda que logo é vista em todos os tipos de lojas e muitas vezes apresentam pouca qualidade.

Lembrar que mesmo com um orçamento apertado devemos pensar antes de investir numa moda passageira que pode sumir do mercado em poucos meses e logo vem outra tendência.

Dica: claro que para estarmos na moda sermos elegantes podemos seguir as tendências atuais. A dica é usar essas tendências passageiras nos detalhes da roupa.

Exemplo de moda passageira. Exemplo o vai e vem do xadrez, florais, listrados, frufrus e etc.

Matéria de autoria de Maria Inês Pierin Borges da Silveira.
Imagens: públicas da internet.

Detalhes que fazem a diferença

Resultado de imagem para elegante e deselegante
Ser elegante é: 
  • Um vestido de noite com mangas compridas;
  • Um tipo de “marca registrada” sem ser trivial; 
  • Agir e vestir-se de acordo com a sua idade;
  • Falar um português correto sem gírias e palavrões;
  • Um guarda chuva preto, masculino, na chuva;
  • Flexibilidade na aparência e nas atitudes;
  • Apreciar as artes;
  • Ser educado e atencioso;
  • Ser solidário e grato;
  • Simplicidade e naturalidade;
  • Ser positiva e otimista.
Resultado de imagem para elegante e deselegante
Ser deselegante é:
  • Ostentar;
  • Ser vista com "bobis"  em público;
  • Usar roupas muito justas ou muito curtas;
  • Voz estridente;
  • Modos agressivos e vulgares;
  • Esmaltes descascados;
  • Displicência demasiada;
  • Ser artificial;
  • Falar pegando nas pessoas;
  • Ser mal educado e inconveniente;
  • Ser intolerante;
  • Ser fofoqueiro e intrigueiro.

Matéria de autoria de Maria Inês Pierin Borges da Silveira.
Imagens: públicas da internet.