A INFLUÊNCIA DA POSTURA DE UM CHEFE NO CRESCIMENTO DA EMPRESA


Muitas pessoas fazem carreiras brilhantes dentro do mercado de trabalho. Conquistam com excelente preparo e formação, competência e determinação cargos diferenciados. Outros chegam em cargos diferenciados ou como herdeiros, substituindo pais ou avós, uns com experiências e outros nem tanto. 

Por incrível que pareça, muitas pessoas que são excelentes como subordinados, quando conquistam uma posição de “chefe” ou cargos na diretoria não conseguem realizar e ter um bom desempenho. 


Alguns pela insegurança sentem medo de não realizar um trabalho à altura do esperado, outros o ego fala mais alto, se deixam levar pelo status tornando-se arrogantes, antipáticos e muitas vezes insuportáveis, o orgulho falando mais alto. 


Quase sempre pessoas assim não escutam ninguém, não mantém diálogos, são frias e não valorizam novas ideias. 


Antes de mudar posições de dentro de uma empresa, os empreendedores têm que lembrar de preparar o indivíduo, observar se a pessoa tem certa liderança, bom relacionamento, boa participação e desenvolva o engajamento do grupo.
Muitas vezes ele rende muito mais no cargo que esta ocupando do que quando e conduzido a uma diretoria ou chefia. 

Um mau chefe, pode estragar e complicar o rendimento da empresa trazer muitos problemas, deixar um clima organizacional pesado, funcionários descontentes e estressados e trazendo pouco desenvolvimento, poucas conquistas no ambiente de trabalho e diminuindo a produtividade. 


Um bom líder na chefia pode ajudar no crescimento da empresa lembrando que nem todo chefe é líder


“Líder” 
  • Solicita e ouve opiniões.
  • Enfatiza boas colocações que reforçam os objetivos pertinentes.
  • Valoriza a participação do grupo.
  • Sabe delegar funções para as pessoas certas e preparadas, colocando prazo para as realizações.
  • Desvia e ignora comentários que fujam do assunto, sabendo com bom senso conduzir a reunião.
  • Mantém sempre o controle do assunto evitando brincadeiras desnecessárias. 
  • Conclui a reunião dando um resumo com diretrizes definidas.
  • Jamais chama a atenção da pessoa, com educação e respeito questiona a ação ou o ato enfatizando que acredita e confia num melhor trabalho para um melhor resultado.
Estão ai as algumas dicas para escolha de pessoas para a chefia, para ser um bom chefe.

Por Maria Inês Borges da Silveira, consultora de Comportamento Profissional, Etiqueta Social e Internacional, Cerimonial Público e Privado e Marketing Pessoal


Da cerimônia religiosa ao Gran Finale


Vai casar, e agora? 
O primeiro passo a ser dado é organizar. O planejamento deve começar meses antes do evento, para que tudo ocorra como os noivos pretendem e a festa seja um sucesso.

Em primeiro lugar, os noivos têm que saber que tipo de solenidade e de festa desejam fazer. Definir quais serão os locais da cerimônia religiosa e da grande festa, além dos horários. Em seguida, organizar a lista de convidados e planejar os convites, tipo de evento, trajes, cardápio, música, fotógrafo e flores.

O ideal é contratar um profissional da área para que ele resolva todo o passo a passo do grande dia, passando, por exemplo, pela sonorização, iluminação adequada e cerimonial de acordo com o estilo da recepção. Os convites têm uma importância fundamental, pois eles apresentam o evento. Os convites, que devem ter uma linha clássica de fácil entendimento, precisam ser entregues 40 dias antes do casamento, com confirmação de recebimento e presença para evitar imprevistos.

O vestido da noiva, outro grande destaque do evento, também precisa de muita atenção. A noiva deve escolher um modelo que a favoreça e que pode ser confeccionado, comprado pronto ou até alugado. O estilo dependerá da formalidade da cerimônia, da hora e do local. Nos casamentos formais, realizados geralmente após às 18h, os vestidos devem ser longos com cauda ou não, em tecidos nobres brancos e com véus longos. Ela ainda pode usar a grinalda ou arranjo nos cabelos com véu longo. Já em casamentos semiformais, os vestidos podem ser longos discretos; curtos na altura do joelho ou pela canela; ou high – low, abaixo do joelho na frente e até o tornozelo atrás. As cores podem variar entre branco, marfim e rosado. Na cerimônia de casamento civil, o vestido deve ser discreto e elegante.

Para o noivo, em um casamento formal, o ideal é apostar em um Fraque preto ou cinza. Em casamentos semiformais, o noivo pode escolher um terno escuro, com a gravada clara, que pode ser um cinza claro ou até prata. Já os padrinhos e convidados homens podem usar sem erro ternos em tons escuros, como preto, marinho ou chumbo. Já as madrinhas e convidadas mulheres podem explorar vestidos longos ou curtos em tecidos nobres, com bordados ou não, nas mais variadas cores, mas evitando o branco.

Casamentos diurnos
Cada vez mais frequentes, os casamentos diurnos, realizados entre 10h e 16h, têm características especiais. Neles, as noivas devem optar por modelos mais discretos, leves e simples, evitando brilhos, véus longos e com cauda. O véu deve chegar no máximo ao comprimento do vestido ou curto. Aqui, os arranjos de cabelo também são adequados. Para o noivo é aconselhado ternos escuros, como o chumbo e o marinho.

Os padrinhos e convidados homens podem optar por ternos nas cores cinza, marinho ou bege. Madrinhas e convidadas mulheres podem usar vestidos curtos de tecido nobre (renda, veludo, cetim e shantoug) até o joelho. Se o casamento for na parte da tarde, padrinhos e convidados tem a opção dos ternos marinho, cinza e preto. Vale lembrar ainda, que as joias acompanham o estilo de roupa e festa, mais discretas quando o evento é menos formal, semiformal ou até informal.

Bebidas, comidas e flores

Tudo depende do tipo da festa. Em grandes recepções as bebidas são mais apuradas. Whisky, champanhe, vinhos brancos e tintos, refrigerantes, água com gás ou sem que não podem faltar. Nas festas informais, podem ser adicionados ainda cervejas especiais, ponche de frutas, sangrias e coquetéis.

O cardápio depende do requinte da festa. Nas festas mais formais em clubes ou espaços diferenciados, peixes, camarões e mais dois tipos de carnes, vermelha ou branca, com acompanhamentos diferenciados como ervilha, champignon, cogumelos, alcachofras, palmito e vagem. Massas requintadas recheadas com nozes e molho branco podem completar o cardápio.

No que diz respeito aos arranjos e flores, é sempre bom usar plantas sem cheiros marcantes para não interferir muito no ambiente. O ideal são arranjos bem baixos ou mais alto que as cabeças para não interferir na conversam dos convidados. Flores nobres, rosas, antúrios e orquídeas. Flores de campo são mais informais.

Seguindo estas dicas com certeza seu casamento sera inesquecível.

Por Maria Inês Borges da Silveira, consultora de Comportamento Profissional, Etiqueta Social e Internacional, Cerimonial Público e Privado e Marketing Pessoal


MARIA INÊS E LUIZ CARLOS BORGES DA SILVEIRA NO MEMÓRIAS PARANÁ

Ministro da Saúde, no governo Sarney, ganhou notoriedade com um cem número de ações implantadas. Entre elas, a criação do boneco Zé Gotinha, que contribuiu para a erradicação da poliomielite; combate ao fumo, com a criação da frase: “Ministério da Saúde Adverte: Fumar é prejudicial à saúde; e a criação da rede de Hemocentros para controle das transfusões de sangue no Brasil. Falo de Luiz Carlos Borges da Silveira que, ao lado de Maria Inês, sua esposa, protagoniza o DVD Memórias Paraná, lançado em noite prestigiada no Salão CID, do Clube Curitibano. No documentário, que tem a impecável e recatada sensibilidade de Luiz Renato Ribas, o realce de Maria Inês vem de suas realizações, múltiplas, como o Festival de Cinema da Lapa e o vigoroso sopro visando a preservação daquela cidade de heroísmo, com sua arquitetura e estilo, materializados em apreciável obra, em que seus relatos e pesquisas alcançaram o melhor resultado, somando texto e imagens.  Com a devida desenvoltura, Maria Inês dedica-se à etiqueta corporativa, ministrando cursos pelo país. É dela o livro “Viver com elegância não é difícil”, que teve ressonante noite de autógrafos, com o mundo social paranaense, totalizante 800 pessoas, no Castelo do Batel. De Paris, veio Sixte- Henry de Bourbon Parme,  que apresentou a obra.
Fotos:TiomKim (Mateus) e Paulo Mendes
  Luiz Renato Ribas, Chlorys Justen, Maria Inês e Luiz Carlos Borges da Silveira com João Casillo.


 Luiz Renato Ribas, Maria Inês Borges da Silveira com o filho Leandro.
 Consul do Senegal Ozeil Moura dos Santos e Cibele Karam Bond.


 Laura Ramalho, Maria Inês Borges da Silveira e Renato Ramalho.


 Analzira Carneiro, Maria Inês Borges da Silveira e Carlos Villatore.
 Luiz Eduardo e Liana Veiga Lopes, Denise Barbara e Gloria Bertin.
 Sheila Chamecki Rigler, Maria Inês Borges da Silveira, Gisele Macedo Goedert e Vania Cocchieri.


 Laura Ramalho, Terezinha Abagge, Maria Inês Borges da Silveira, Lylian Vargas, Zoeli Leal, Eriane e Kleber Andrade.


 Luiz Carlos e Maria Inês Borges da Silveira, Gilda Guimarães Castilho Santos, Ligia e Carlos Lirani.


 Liamir Hauer, Ligia do Amaral Dergint, Maria Inês Borges da Silveira, Ário Dergint e Juditinha Ferreira do Amaral.


 Lylian Vargas, Maria Inês Borges da Silveira, Fernando Miranda e Nilson Santos.
 Luiz Carlos e Maria Inês Borges da Silveira com Carmem Murara.

Os Borges da Silveira ladeados por Luiz Filho, com Anelise, e Leandro.


 Fernanda Bruni, Carmem Murara e Rafael de Lala.
 Mara Cordeiro, Vania Dalmaz, Maria Inês Borges da Silveira e Cibele Karam Bond.
 Gisele Macedo Goedert, Maria Inês Borges da Silveira e José Macedo.
 Rafael de Lala, Leila Kleink, prefeita da Lapa, Vania Dalmaz e Maria Inês Borges da Silveira.


 Max e Fernanda Scandelari, Luiz Carlos e Maria Inês Borges da Silveira, Yana e Julio Algeri, cônsules da Colombia.


 Maria Inês Borges da Silveira com Zélia e Anibal Tacla.


  Os destacados médicos Marcia e Julio Pierin Siqueira com Maria Inês Borges da Silveira.


 Luiz Carlos Borges da Silveira Filho, com Anelise, Renato e Laura Ramalho, Luiz Carlos Borges da Silveira, Valéria e Maria Inês Borges da Silveira, Carmem Murara, Luiz Renato Ribas e Leandro Borges da Silveira.


 Pedro Sampaio e Luiz Carlos Borges da Silveira.


 Zoeli Leal, Jussara Xavier, Maria Inês Borges da Silveira e Mari Muraro.
 Maria Inês Borges da Silveira, Ligia Ferreira do Amaral Dergint, Solange Straube Stecz e Vera Carvalho.


Casal Borges da Silveira exibindo Menção Honrosa, de autoria do deputado Ney Leprevost, entregue pela jornalista Fernanda Bruni, ao lado.